Roteiro: Toronto

Oiii gente… chegamos em Toronto, foi uma longa e cansativa viagem. Saímos de NYC as 19hs e chegamos em Toronto as 6hs. A sorte é que deu para dormir um pouquinho, pois o ônibus é bastante confortável, além de ter Wi-fi hehehe.

Primeiro dia: Chegamos e fomos direto para o Hotel, ficamos no Confort In Toronto. Ele é simples, mas o quarto é uma gracinha e super confortável, além de termos amado a localização, ele fica no centro, bem próximo a Dundas Square, que é digamos a “times square” de Toronto. Depois de descansar, fomos passear e conhecer alguns lugares. Assim que saímos vemos que estava caindo alguns flocos de neve, já fiquei super empolgada hahaha. Primeira parada foi na Dundas Square, não estava muito movimentada, não sabemos se por conta do frio que estava fazendo. Depois queríamos ir conhecer a CN Tower, e fomos indo na sua direção. No caminho passamos pelo famoso letreiro escrito Toronto, ele fica na Nathan Phillips Square. Lá tem um espelho d’água, que por conta do inverno estava congelado, e as pessoas estavam patinando. De lá fomos para a CN Tower, não entramos para fazer a visita, apenas fomos ver onde ela era, é muito alta, praticamente de toda a cidade pode se ver ela. Voltando paramos no Hard Rock Cafe para jantar. Fizemos esse trajeto todo a pé, lá assim como em NYC, é melhor conhecer a cidade andando, pois tudo lá é lindo.

Segundo dia: Acordamos, tomamos um café tipico americano no hotel e partimos para a CN Tower, desse vez iriamos subir para ver a vista. E a neve? Nem sinal dela.
Para fazer o Tour pela CN Tower existe vários pacotes. Optamos pelo mais barato que é 75 dólares canadenses por pessoa, ele dá acesso ao chão de vidro e um andar acima. Pensa no frio que estava fazendo e no medinho que dá em subir no vidro e olhar pra baixo hahaha, mas a vista compensa, é maravilhosa. Quando você desce, tem uma sala com algumas estatuas dos mascote para tirar foto, e claro, uma sala cheia de suvenir. Em frente a CN Tower tem uma fabrica de cerveja local onde você também pode fazer um tour e ver como ela é produzida. Ao longo do percurso você vai degustando cervejas. O valor achei bem razoável, é 10 dólares canadense por pessoa. Como estávamos cansados e com um pouquinho de frio, voltamos para o hotel. Lembrando que fizemos isso tudo andando, então deu para conhecer bastante bairros da cidade.

Terceiro dia: Dia de ir embora. Acordamos cedinho, fizemos check-out no hotel e fomos em direção a Casa Loma, que é um museu em forma de castelo. Neste dia fomos de uber, pois é bem longinho. Quando chegamos lá, estava em reforma, mas pra não perder a ida, tiramos algumas fotos do lado de fora. Na hora de ir embora fomos andando, conhecendo um pouco a vizinhança, pois era diferente do bairro que ficava nosso hotel, era bem residencial e cheio de casas lindas e um pouco mais abaixo ficava as universidades. Quando estávamos na rodoviária esperando chegar a hora de partir, adivinhem quem apareceu? Isso mesmo, a neve e sua brancura. Coisa mais linda da vida ver os floquinhos caindo. E então, partiu NY? Nos vemos em breve com o final da nossa viagem!

Mil Bjus… Lay!

Layana Ribeiro Por: Layana Ribeiro

O enxoval do bebê – Parte II

Anteriormente escrevi a respeito do enxoval do bebê para o primeiro mês de vida, aquela fase complicada onde a mamãe, principalmente a de primeira viagem fica perdida. Agora vou escrever do que é preciso (no mínimo) para até os 09 meses. Lembrando que esses itens variam conforme a estação do ano, o tamanho do bebê, sentimento da mamãe e sua rotina diária, é claro ! Existe uma regrinha básica onde, P é até o 3° mês, M até o 6º mês e G até o 9º mês, para algumas crianças não funciona, mas para a Mariana essa regrinha valeu. Em casa ainda tenho alguns boddies tamanho M e G, e consigo usar graças ao extensor, é uma pecinha que alonga o tamanho dessa roupinha tão gostosa mas que rapidamente o bebê perde.

Do 1º ao 3º mês
Tamanho P
8 body manga curta;
2 body manga longa;
8 calças/mijão;
4 camisetas manga curta;
2 camisetas manga longa;
6 macacões curto;
2 macacões longo;
5 pares de meia;

Do 3º ao 6º mês
Tamanho M
2 body manda curta;
8 body manga longa;
8 calças;
6 macacão longo;
6 pares de meia;

Aqui podemos aproveitar o macacão curto, foi o nosso caso. Mas caso o bebê não tenha
crescido apenas as pernocas podem considerar a mesma quantidade do macacão
longo.

Do 6º ao 9º mes
Tamanho G
2 body manda curta;
8 body manga longa;
8 calças;
6 macacão longo;
6 pares de meia;

Nessa fase prefira roupinhas mais escuras, pois é quando introduzimos alimentos e o bebê começa a engatinhar, então as roupinhas tendem a manchar.

Vale também investir em babadores e joelheiras. Super recomendo esse modelo de babador da foto que usei com a Mariana, ele é um pouco mais caro que os mais usuais (de pano), porém é de fácil higienização e não acaba nunca, além de ser mega divertido, por conta das cores e caretinhas que alguns modelos possuem ! Rs

 

Raíssa Abrão por Raíssa Abraão 

Chá de Fraldas da Mariana

Sou dessas pessoas que desenham tudo na cabeça, desde uma cena contada por alguém até uma viagem que ainda nem comprei as passagens. Geralmente fico bem frustrada quando as coisas não acontecem como planejado, mas durante o período gestacional fiquei zen que só! E então, assim que descobri que estava grávida já imaginei que queria um chá de fraldas com tudo que tinha direito. E lá fui eu aos 07 meses, barrigudíssima, fazer o chá da pequena.

Planejei tudo mentalmente e quase que deu tudo errado! Antes de tudo, gostaria de ressaltar que fiz o chá na intenção de reunir minha família (claro que para ganhar presente também). Com um mês de antecedência, horário e local definidos enviei os convites e criei um evento em uma rede social, a intenção era que os convidados confirmassem a presença e assim organizar melhor tudo, a fim de não fazer coisas demais e sobrar, ou fazer poucas coisas e faltar. Não me sinto nem um pouco a vontade de saber que comida vai sobrar ou faltar. Advinha o que acontece?  Várias pessoas confirmaram presença e não foram, hoje sempre que pego algum convite onde solicitam a confirmação, tento dar retorno o mais rápido possível.

Então chegou a semana do grande dia, minha cabeça estava a mil, já havia programado minha semana por inteiro e consegui cumprir com sucesso minhas atividades. O chá foi marcado para um sábado às 16:00 hrs, embora minha família goste de beber, deixei claro no convite que não seriam servidas bebidas alcoólicas, mas os convidados poderiam levar se quisessem. De acordo com o horário e com o gosto familiar, para o cardápio pensei em algo que combinasse com a tão querida cervejinha, já que o evento também seria de celebração, então não queria ninguém insatisfeito o momento seria de comemoração, então não queria ninguém insatisfeito.

Antes de pensar no cardápio fiz contas e mais contas, queria algo que fosse em conta mas que não deixasse ninguém com fome, então optei por entradas, afinal um chá de bebê não é um evento que dura horas e horas, não é uma festa e sim um encontro.  Cardápio definido, sábado às 06:30 estava a fatura mamãe de pé. Preparei todos os itens das entradas, vou colocar aqui em baixo como ideia para quem está pensando em fazer o chá. Os doces foram encomendados, preferi não arriscar.

Cardápio do chá:
Patê de azeitona;
Patê de atum;
Patê de presunto;
Salpicão;
Torradinhas para acompanhar os patês;
Kibe crú (para famílias árabes é comum);
Pão sírio;
Palitinho de azeitona, salsicha e queijo minas;
Tabua de frios com queijos, salaminho, palmito, azeitona e peito de peru defumado;
Caldo de frango e feijão;
Salada campestre e
Pipoca.

Na mesa de doces tinha:
Brigadeiro;
Brigadeiro de doce de leite;
Brigadeiro de churros;
Beijinho;
Doce de leite ninho;
Cocadinha;
Olho de sogra;
Cajuzinho;
Doces cristalizados e
Bolo.

Bebidas as de sempre:
Suco de fruta (caju e acerola), refrigerante e água.

No convite eu pedi fralda e mais alguma coisa para o enxoval, já que é pra pedir vamos pedir de verdade (risos)! Ganhei bastante coisa, o mais interessante é que foram itens que eu compraria de olhos fechados, foi muito bacana ver que os convidados se esforçaram para escolher presentes que nos agradassem, inclusive usei uma das roupinhas como saída de maternidade. Em suma, foi muito cansativo, mas ao mesmo tempo gratificante. Foi ótimo ver tantas pessoas reunidas em prol daquele momento tão importante e como eu amo festa aconselho a todas a fazerem. E se você for como eu que gosta de fazer tudo, tudinho, chamem os mais próximos para ajudar pra não ficarem tão cansadas como eu fiquei.

Raíssa Abrão por Raíssa Abraão